sábado, 7 de março de 2015

Humanizar o ser




Escute este post via Soundcloud!



Caminhamos em uma direção caótica. A corrupção e a violência estão diariamente estampados nos noticiários. Nas redes sociais, a comoção contra a nossa situação política beira a insanidade. Nas ruas, vemos as pessoas se esbarrando uma nas outras devido o olhar fixo nas telas dos smartphones. E ao final do dia, nada resta além de uma sensação de desamparo.

Se existe algum remédio para isso, está em ser humano. Não seria correto dizer "no" ser humano? Sim. Mas não sejamos tão simples assim.


A imagem acima nos apresenta dois seres humanos. E isso é óbvio. O que a torna tão óbvia? O fato de representar uma relação humana. E aqui fazemos uma observação: afinal, o que nos diferencia dos animais? Somos iguais em muita coisa. Inclusive em sermos todos obras do Criador, que é Deus.

A principal diferença está no fato de nós, humanos, sermos dotados de consciência. Diferente dos animais que vivem de acordo pelo instinto apenas, nós temos a decisão do caminho a tomar em nossas mãos, e fazemos isso de acordo com aquilo que acreditamos. Mas existe também uma diferença bastante importante: nós não nascemos prontos.


Nesta tarefa livros são importantes, mas não são tudo. Já parou pra pensar que você já sabia muita coisa quando chegou pela primeira vez numa sala de aula? Andar e falar, por exemplo.

Desde a primeira infância, aprendemos principalmente através da observação e da repetição. Seguindo o exemplo dado, após várias e várias vezes vendo como os adultos ao seu redor andavam e falavam, a criança foi conhecendo o próprio corpo e se tornou capaz de realizar o mesmo.


O que quero dizer com essa curta aula de Psicologia? Que, não nascendo prontos, nós somos construídos através das relações humanas. É impossível tornar-se humano no isolamento. É preciso "aprender" com o outro.

Ao contrário dos animais que vivem em grupos por questões de segurança e para perpetuar a espécie, viver em comunidade é uma tendência natural do homem. Uma necessidade intrínseca ao ser. E isso acontece porque além de possuirmos consciência, somos dotados de afeto. E eis aqui o ponto chave desta reflexão.


Antes de criar o homem, Deus criou tudo o mais que existe. E a razão reside no fato de que este "tudo o mais" foi feito para o homem. Ao nos criar sua Imagem e Semelhança, o Pai nos criou para aspirarmos o perfeito, buscamos o infinito. E se a educação se dá pelo exemplo, como vimos acima, eis a razão para a vinda de Cristo entre nós.


Sim, Ele veio para vencer a morte e o pecado. Mas além disso, Ele veio para servir-nos de exemplo, para nos apontar a direção. Como duvidar disso, sendo que Ele mesmo disse que é o caminho, a verdade e a vida, e ninguém vai ao Pai senão por Ele (João 14, 6)?



Jesus, assim como nós, estava no plano da criação do mundo por Deus. E se hoje vivemos em um mundo tão caótico, entendo que isso acontece a partir do momento em que não temos um exemplo a seguir. Como julgar alguém que não conhece o amor? Como apontar o dedo para quem nunca teve de quem aprender?

Palavras são fortes, mas muito mais dizem as palavras não ditas. Não há dúvida que de nada educa melhor do que um bom exemplo. E nossa missão como cristãos é servir de exemplo para aqueles ainda não conheceram o amor de Deus.

Assim disse São Francisco de Assis: anuncie o Evangelho, e se preciso for, use palavras. Eis aqui a receita. Humanizar é servir de exemplo.




Nenhum comentário:

Postar um comentário